Como escolher marketplace para vendas?

Via GTX | www.gtx.ag

como-escolher-marketplace-para-vendas-3

Escolher um marketplace ideal para vender seus produtos é como escolher um ponto comercial físico, no caso de uma loja tradicional, mas os pré requisitos de escolha são um pouco diferentes. O ponto em comum entre os dois é o objetivo do negócio, que é ter o menor custo para gerar a maior margem de lucro possível.

Em tempos de gestão na ponta do lápis e aperto de cintos, o marketplace foi apontado como uma boa estratégia para aumento de venda, funcionando como um shopping center virtual. Para te auxiliar na tomada de decisão de aderir ou não a esse tipo de site, vamos fazer uma listagem de seus prós e contras, para que seja feita uma avaliação das vantagens dessa estratégia de vendas online, que envolve nomes como MercadoLivre, Saraiva, Magazine Luiza, Rakuten, Walmart, entre outros.

VAMOS LÁ?

Benefícios do Marketplace

Se você está em busca de mais visibilidade, geração de tráfego para sua loja e obviamente a consequente conversão em leads, então a opção pelo marketplace pode ser uma estratégia acertada. Entre os benefícios estão:

Audiência

Ao invés da direcionar mais verbas para campanhas de marketing, você pode se aproveitar da relevante audiência que os grandes marketplaces já dispõem. É uma forma de reduzir os custos com marketing, ampliar a visibilidade da marca e converter mais leads.

Coexistência

Se o mercado de e-commerce é dominado por grandes empresas e não é possível brigar de igual para igual, então o melhor a fazer é juntar-se a elas. Vender em marketplaces é uma das melhores formas de ampliar a abrangência de canais e garantir seu próprio pedaço dessa gorda fatia de vendas que eles abocanham antes das pequenas e médias empresas.

Tecnologia

Ao aderir a um marketplace é possível contar com ferramentas de vendas incorporadas à plataforma, sem custos adicionais.

Relevância

Com mais visibilidade para sua marca pela disposição em diversos canais, haverá mais buscas na sua loja, que consequentemente ganhará mais relevância, sendo encontrada mais facilmente pelos clientes nas buscas orgânicas.

Fique atento

Marketplaces são uma boa ideia para ampliar os canais de vendas para consumidores, mas são um negócio com regras próprias e que também visam gerar lucro. Portanto, fique de olho nesses aspectos:

Taxas

Normalmente eles cobram um percentual de vendas que custeia os benefícios de manutenção, funcionalidades de venda e segurança da operação que os marketplaces disponibilizam. Esteja atento para que os valores não sejam abusivos a ponto de prejudicar sua margem.

Posicionamento

Não se esqueça de manter a estratégia de posicionamento da sua marca muito forte para que não seja engolido pelos marketplaces. Eles podem facilmente passar a comprar e vender seus produtos, independentemente da sua atuação.

Integração

Garanta que as melhores práticas que você prega sejam perpetuadas até o fim da linha, ou seja, na entrega do produto ao cliente. É preciso levar em consideração que a integração da operação entre as duas pontas deve estar em completa sintonia. O consumidor final não pode sofrer as dores de comprar um produto da sua loja pelo catálogo de um marketplace, e saber tardiamente que não havia o item em estoque, por exemplo.

Mercado dos marketplaces

Nos EUA, 30% dos consumidores começam suas pesquisas de compras na Amazon e apenas 13% começam pela busca do Google, de acordo com a consultoria Forrester Research. O dado indica o potencial imenso que esse segmento tem, não apenas no mercado americano, mas em todo o mundo. E se a Amazon se consolidou como pioneira no setor também é porque pequenos negócios apostaram nesse modelo, na credibilidade e no potencial de vendas que ele oferece. A parceria é de ganha-ganha, desde que se avalie na ponta do lápis as vantagens e desvantagens do marketplace.

Leve em conta seu tipo de negócio, os produtos que vende, sua margem de lucro e as regras do jogo de cada player e bons negócios!

Postado por: Xênia Decorações | www.xeniadecoracoes.com.br